Translate this Page
Ultimas Atualizações
RAÇA ESPANHOLA  (23-06-2017)
CRIADOURO GOUVEIA  (23-03-2017)
DIAMANTE DE GOULD  (23-03-2017)
ARLEQUIM PORTUGUÊS  (02-08-2016)
CONHECENDO
QUAL A CATEGORIA QUE MELHOR LHE DEFINI ?
CRIADOR PORTE
CRIADOR COR
CRIADOR CANTO
CRIADOR EXÓTICOS
CRIADOR SILVESTRES
SIMPATIZANTE
Ver Resultados

Rating: 2.7/5 (1084 votos)




ONLINE
1




Partilhe este Site...




A GENÉTICA DO DIAMANTE DE GOULD - ACASALAMENTOS
A GENÉTICA DO DIAMANTE DE GOULD - ACASALAMENTOS

GENÉTICA DIAMANTE GOULD - PEITO 

 

O diamante de Gould possui 3 cores reconhecidas de peito : roxo , lilás e branco .

 

O peito roxo ( PB )  é uma característica autossômica e dominante tanto sobre o peito branco quanto para o lilás . Sendo dominante , é necessário apenas um gen para peito roxo que ele será expresso no fenótipo , independente de ser fator simples(SF)  ou duplo (DF), macho ou fêmea . Nunca um Gould será portador e essa cor pode ocorrer em combinação de quaisquer cor de corpo e de máscara .

 

Image and video hosting by TinyPic Image and video hosting by TinyPic

 

MACHO          FÊMEA 

 

 

Peito lilás ( LB ) é autossómico recessivo ao peito roxo  porém dominante ao peito branco . Para um gould expressar o peito lilás ele deverá ser duplo fator (DF) para peito lilás  ou fator simples (SF)  para peito lilás e portador de peito branco . Se o Gould for fator único para lilás e fator único para roxo , ele externará o peito roxo sendo portador de peito lilás . Esse tipo de peito pode ocorrer em combinação com quaisquer cor de cabeça e corpo , exceto em pastéis diluídos uma vez que esses estão presentes no peito roxo .

 

Image and video hosting by TinyPic  Image and video hosting by TinyPic

 

MACHO         FÊMEA

 

Peito branco  é autossômico recessiva para ambos os peitos ( roxo / lilás ) para expressar no fenótipo a ave tem que ser duplo fator para peito branco (DF )  , caso ela seja fator simples , apenas portará a cor branco porém sem manifestar .  O peito branco está presente em quaisquer combinação de cor de máscara e corpo exceto as diluidas e pasteis as quais estão ligadas diretamente ao peito roxo .

 

Image and video hosting by TinyPic  Image and video hosting by TinyPic

 

MACHO      FÊMEA 

 

Abaixo temos alguns exemplos de acasalamentos com suas respectivas proles : Foi convencionado a letra “C” ( chest = peito ) nos gráficos .

 

 Image and video hosting by TinyPic

Acasalando um macho peito roxo ( PB)  com uma fêmea peito roxo ( PB ) teremos 100% de prole com peito roxo , no macho mais escuro e fêmea com a cor mais esmaecida .

 

 Image and video hosting by TinyPic

 

 Em um acasalamento entre um macho de peito branco com uma fêmea de peito branco teremos prole 100% peito branco . 

Image and video hosting by TinyPic 

 

Em um acasalamento entre um macho peito roxo e uma fêmea peito lilas ( pode ser o inverso também ) teremos 100% de filhotes peito roxo portadores de peito lilás .

 

Image and video hosting by TinyPic

 

Em um acasalamento entre um macho peito roxo e uma fêmea peito branco ( pode ser o inverso também ) , teremos uma prole 100% peito roxo porém portadores de peito branco 

 

Image and video hosting by TinyPic

 

De um acasalamento de um macho peito roxo portador de peito branco com uma fêmea de peito branco teremos 50 % de filhotes portadores de peito branco e 50 % de filhotes de peito branco  , representados acima .

 

Image and video hosting by TinyPic

 

Em um acasalamento entre um macho peito lilás com uma fêmea de peito branco ( pode ser ao inverso ) teremos 100% de filhotes de peito lilás portadores de peito branco ( SFLB/SPWB ) .

 Image and video hosting by TinyPic

 

Em um acasalamento entre um macho peito lilás portador de branco ( LB/WB) com uma fêmea peito branco ( WB )  teremos 50 % prole peito lilás portador de branco e 50% de branco duplo fator .

 

 

 

No acasalamento entre um macho peito lilás portador de branco ( LBWB ) com uma fêmea peito lilás portadora de branco ( LBWB ) teremos 25 % de lilas duplo fator (DFLB) , 50 % de peito lilas portador de branco ( SFLB SFWB )  e 25 % restantes de peito branco duplo fator ( DFWB ) . Note que não poderemos distinguir um portador de branco entre os de peito lilás pois não há nenhuma característica que o diferencie fenotipicamente .

 

 

Em um acasalamento entre um macho peito roxo com uma fêmea de peito roxo portadora de lilás teremos uma prole de 50% de duplo fator peito roxo ( DFPB ) e 50 % de peito roxo portador de lilás ( SLFB SFLB ) não será possível identificar portadores visualmente .