FORMAÇÃO ON LINE – “MESTRADO EM CANARICULTURA”

FORMAÇÃO ON LINE – “MESTRADO EM CANARICULTURA”

 

A internet veio pra facilitar nossa vida, vieram os bancos on line, lojas on line, sites e blogs a respeito de tudo. Hoje pagamos nossas contas, compramos roupas e até mesmo pedimos comidas através de um click, sem levantar ao menos de nossa cadeira...

 

 Sabemos que é impossível ir de contra toda essa modernidade, faz parte de nossa vida, faz parte da nossa cultura. Hoje gastamos mais tempo teclando do que conversando. Na canaricultura não seria diferente.

  No começo eram apenas fóruns de discussão, site onde criadores e amantes da canaricultura debatiam assuntos, defendiam pontos de vista, algumas vezes de certa forma mais calorosa do que deveria, mas, faz parte. Destacaram-se alguns fóruns tais como Nação dos Canários, Portal dos Canários, Universo dos canários (até hoje existe e está no ar).

 Porém com a velocidade de informações e meios de comunicação o foco foi alterado para redes sociais, you tube e grupos de whats app, alcançando uma grande massa que antes não era atingida, de uma maneira mais simples e acessível, de forma on line tudo ficou mais dinâmico, a informação é compartilhada com uma rapidez impressionante, a internet deu voz a todos.

 

“A Internet deu voz a todos”, eis que começam os problemas...

 

 Antigamente um criador se formava lendo livros, conversando com outros criadores, participando de associações. Hoje um canaricultor se forma “doutor” assistindo vídeos, lives, participando de grupos. Quem diria, temos criador que nunca criou, nunca participou de um clube ornitológico e está apto a ensinar e doutrinar uma geração de leigos sedentos de informações, porém sem paciência para ler meia dúzia de linhas, que se satisfazem assistindo vídeos e discussões rasas em grupelhos diversos.

  

Infelizmente quem deveria ensinar está “encinando”, o canário (serinus canária) virou belga, a cor verde tornou-se salsa, o cobre ferrugem o peito seco uma doença e por aí vai. Não critico um leigo usar esses nomes populares, mas um criador dito “experiente” ,  que se propões a ensinar, que posta textos e artigos, esse sim deve citar nomes corretos e denominações existentes no nosso meio ornitológico.

 

Antigamente ensinava-se  para propagar conhecimento, hoje se “encina” para aparecer, troca-se informações por likes, por audiência e seguidores, não importando se a informação tem fundamento ou se é correta. Sem falar em pessoas que se vendem a fabricante de farinhadas ou produtos diversos que usam e abusam dos meios de comunicação somente pra divulgar a marca, ganham dinheiro em cima de pessoas leigas que não tem o discernimento de saber filtrar a informação.

 

“O segredo desses “doutores” é saber dar ao público o que ele quer informação fácil, textos pequenos e ilustrados, vídeos de linguagem simples e que chamem a atenção, capricham no figurino e na piada e respondem ao leigo justamente o que eles querem, “aí que bunitinho esse seu belga, está estourado o bichinho” . O líder perfeito para uma legião de pessoas que buscam afirmar suas conclusões absurdas em um linguajar próprio muitas vezes sem sentido . Pena que existem pessoas realmente querendo aprender e na inocência adere a essa grande massa .

 

 

 Um dia as máscaras caem , juntamente cairão campeões sem títulos , doutores sem estudo e criadores sem aves , no momento que o cidadão começar a se preocupar em saber quem respondera as suas dúvidas antes mesmo de se preocupar em saná-las,  o reinado desses “Tolos” acabará...

 

Sorte que temos ao nosso favor pessoas bem intencionadas, sites, fóruns, grupos onde se formam canaricultures e não buscadores de likes e status , sorte que a velha guarda , com toda a sua experiência está nos clubes , nos campeonatos e exposições disponíveis a quem quer realmente aprender e se dispõe a levantar a sua bunda da cadeira em busca do verdadeiro conhecimento .....

 

Autor : Sandro N Gouveia