Translate this Page
Ultimas Atualizações
FILHOTES TEMPORADA 19/20  (07-01-2020)
QUEM SOMOS  (13-12-2019)
CRIADOURO GOUVEIA  (13-12-2019)
CONHECENDO
QUAL A CATEGORIA QUE MELHOR LHE DEFINI ?
CRIADOR PORTE
CRIADOR COR
CRIADOR CANTO
CRIADOR EXÓTICOS
CRIADOR SILVESTRES
SIMPATIZANTE
Ver Resultados

  • Currently 3.01/5

Rating: 3.0/5 (1126 votos)




ONLINE
1




Partilhe esta Página




ACASALANDO INTENSO E NEVADOS NO RAÇA ESPANHOLA
ACASALANDO INTENSO E NEVADOS NO RAÇA ESPANHOLA

ACASALAMENTO INTENSO E NEVADOS NO RAÇA ESPANHOLA

 

 

Quando nos iniciamos na canaricultura nos passam o conceito de que o correto é se acasalar um fundo intenso com um fundo nevado , pois se acasalarmos dois intensos dá falta de penas e se acasalar dois nevados dá excesso de penas e cistos .

Um conceito válido para um iniciante , mas quando temos um pouco mais de experiência vemos que nem todas as regras devem ser seguidas sempre .

 

Pensemos no Raça Espanhola , o mesmo é um canário miniatura devendo ser o menor e o mais esguio possível sem perder a forma característica .

 

Para falarmos mais a respeito do assunto , devemos saber que o canário possui três cores de fundo :

 

 Branco 

 

Amarelo Intenso         

 

Amarelo Nevado

Subdividindo entre lipocromico , pintado lipocromico , pintado melanico e melanico .

 

O acasalamento ideal seria entre o intenso e nevado como vimos no primeiro conceito desse artigo mas, usa-se muito o acasalamento intenso x intenso no Raça Espanhola com o intuito de diminuir o volume de plumagem . Porém,  como falamos anteriormente ,  o acasalamento intenso x intenso ocasiona falta de plumagem correto ???

 

Antes de responder a essa indagação gostaria de falar da estrutura da pena . O canário nevado possui uma pena mais larga e macia , o lipocromo não chega até a estremidade da pena deixando pontos sem pigmentação que assemelha-se a névoas . Essa característica deixo o canário com maior volume de penas.

 

O canário intenso possui uma pluma mais estreita e dura , o lipocromo vai até a estremidade da plumagem ficando uma cor mais intensa e com maior brilho . Isso confere ao canário uma plumagem mais justa em seu corpo diminuindo assim o volume .

 

Agora vamos a resposta da indagação :

 

Nem sempre  teremos falhas de plumagem . Analisando a plumagem de intensos , notamos que algumas aves possuem  uma plumagem mais justa e cerrada e outras com maior volume apesar de serem intensas . Se utilizarmos esses dois tipos de intensos podemos obter exemplares interessantes , com pouco volume de plumagem e a mesma bem aderente o que ajuda a passar a impressão de uma ave menor  e delimita melhor o contorno da ave também  . O que temos que nos atentar é que não devemos fazer esse tipo de acasalamento gerações sucessivas pois aí sim podemos apresentar falhas de plumagem , principalmente nos olhos .

 

Vimos um objetivo de acasalar dois intensos agora apresento outro :

 

O canário nevado é possuidor de alelos duplos idênticos responsávels pelo nevadismo e herdados um do macho e outro da fêmea . O fator nevado é autossomal recessivo , isto quer dizer que em presença do fator intenso é inibido , portanto uma ave para ser nevada terá que ter os dois alelos para o fator nevado chamada de homozigoto.

 

O canário intenso geralmente possui um alelo para o intenso e outro para o nevado , ambos herdados dos pais . Por ser uma característica autossomal dominante , o fator intenso inibe o nevado e sempre se exteriorizando no  fenótipo quando presente. Nesse caso o chamamos de 01 fator ( 1F ) .

 

O intenso pode também ter dois alelos idênticos sendo considerado assim 02 fator ( 2F)  ou como os criadores costumam chamar de duplo intenso .

 

i ( minusculo ) = fator para o nevado ( recessivo )

 

I ( maíusculo ) = fator para o intenso ( dominante )

 

CANÁRIO NEVADO = ii

 

CANÁRIO INTENSO = Ii OU II

 

Como vemos o intenso pode ser heterozigoto e/ou  homozigoto ou se preferir 01 fator ou 02 fatores para o intenso . Abaixo exemplifico alguns acasalamentos :

 

 

Note que a prole é composta por 50% de intenso heterozigoto e 50% de nevado homozigoto .

 

Agora acasalando dois intensos heterozigotos teremos :

 Note que temos na prole 25 % nevado

 

50 % intenso heterozigoto ( 1F )

 

25% intenso homozigoto ( duplo fator  intenso – 2 F  )

 

Agora se pegarmos um desse duplo intenso e acasalar com outro intenso heterozigoto teremos o seguinte resultado:

 

Nesse tipo de acasalamento teremos 100% de canários itensos porém 50 % 2F e 50% 1F .

 

Esse acasalamento tem a tendência de produzir exemplares com falta de penas , principalmente próximo a região dos olhos .

 

Agora se pegarmos um duplo intenso e acasalar com um nevado , além de corrigir a falha de plumagem teremos um resultado interessante :

 

Note que 100% da prole é intenso portador de nevado ( heterozigoto )

 

Eu demostrei essas possibilidades de acasalamento para chegar na seguinte conclusão :

 

O acasalamento entre um duplo fator intenso ( plumagem cerrada podentdo apresentar falhas)  , com um nevado ( volume maior de plumagem )   , além de dar uma balanceada no volume de plumagem e corrigir possíveis falhas do duplo intenso , isso facilita a formação de quartetos pois todos os filhotes serão da mesma cor de fundo o que aumenta a probabilidade na montagem dos quartetos . É claro existem outras artimanhas para montagem de quarteto mas que serão vistas em outra oportunidade .

 

Agora uma pergunta pertinente , como sabemos que o canário é duplo intenso ?

 

Visualmente tem algumas característica que podem nos mostrar  que um canário é duplo intenso tais como plumagem bem rala , falhas de plumagem ( principalmente nos olhos ) . Porém não é algo com o que podemos ter 100% de certeza . Podemos ter certeza controlando  a genealogia dele e analisando a prole , visto que mesmo acasalando com um canario nevado toda a prole sairá intensa , sempre .

 

Bem falamos sobre o fundo amarelo intenso e o fundo amarelo nevado porém o fundo branco precisa de um destaque especial .

 

O fundo branco oficialmente não possui caráter intenso ou nevado , porém para o acasalamento temos que classifica-lo em branco intenso e branco nevado , isso não tem nada a ver com o fato de ser recessivo e dominante , que fique claro , tem a ver com a estrutura da plumagem , quando tivermos um branco com pouco volume , plumagem aderente e penas mais estreitas e duras podemos classifica-lo como intenso , assim como se a plumagem for mais volumosa , penas macias e largas , podemos classifica-los como nevado e usando esse critério acasalar .

 

 

Regras foram feitas para generalizar , porém com a experiência que adquirimos muitas vezes quebramos as regras em busca de um melhoramento

Isso é possível desde que tracemos o objetivo e que pesemos os prós e contras . As vezes chegamos a um exemplar de trabalho que não serve a concurso porém com ele podemos trabalhar a linhagem para chegarmos a exemplares de concurso .

 

 

Autor : Sandro N Gouveia

 

 

topo